Radiologia Digital: O que é, como funciona e quais as vantagens

médica mostrando radiologia digital

A evolução da tecnologia tem contribuído significativamente em todas as áreas de trabalho, exercendo um impacto direto na sociedade e nas empresas. Um dos segmentos que mais têm sentido os benefícios das ferramentas tecnológicas é a área de radiologia.

O setor passou por uma ampla modernização contando com uma série de aparatos tecnológicos que beneficiam não só os profissionais, mas também os pacientes que usufruem de diagnósticos mais rápidos e mais precisos.

Neste sentido, a radiologia digital tem sido uma das vantagens, em que os gestores da saúde se utilizam de mecanismos mais rápidos e sustentáveis. Desde os primeiros diagnósticos aos mais atuais, a radiologia promoveu uma melhoria nas condutas dos profissionais e aprimoramento nos tratamentos.

Menos invasiva, a radiologia digital proporciona também mais conforto ao paciente uma vez que diminui a necessidade de repetições de exames por falta de leitura ou erro de imagem.

Diante disso, abordaremos neste artigo diversas vertentes acerca da radiologia digital, esclarecendo no que ela consiste, quais as suas diferenças quando comparada com os outros tipos e as suas principais vantagens no dia a dia de profissionais da saúde. Confira!

O que é a radiologia digital?

radiologia digital no tablet

A radiologia digital possui tecnologia avançada para proporcionar imagens de qualidade com precisão e eficácia, facilitando o diagnóstico dos profissionais e possibilitando uma conduta melhor em relação aos tratamentos.

Esse tipo de exame data de 1970 quando foram feitas as primeiras imagens e os usos experimentais que, posteriormente, passaram por diversos avanços como a implementação do computador nos processos radiológicos.

A radiologia digital faz a captação das imagens com o uso de sensores digitais de raios X, descobertos pelo físico alemão Wilhelm Conrad Röntgen. Inicialmente, essa inovação foi muito aplicada no cenário de guerras, quando os médicos precisavam da melhor compreensão sobre a traumatologia sofrida pelos soldados.

Neste procedimento, a imagem é enviada diretamente para um computador, podendo ser gerenciada pelo profissional para melhor visualização. Já a radiologia convencional usa filmes radiográficos e a imagem é revelada em uma chapa, com o auxílio de produtos químicos.

No Brasil, a radiologia digital começou a ser implementada no início do século XXI,  quando os sistemas computacionais ganharam espaço na área, proporcionando imagens de alta definição e melhor qualidade, favorecendo o diagnóstico correto.

A tecnologia digital ainda permite ao profissional melhorar a imagem uma vez que já esteja no sistema. Os softwares possuem diferentes funcionalidades que possibilitam aumentar a qualidade do que é visualizado e adequá-la ao que for preciso.

Quais os tipos de radiologia digital?

médicos analisando radiologia digital

É improvável que alguém nunca tenha precisado de um exame radiológico, isto porque esse tipo de exame auxilia o médico na tomada de decisões em relação aos tratamentos a serem aplicados nos pacientes.

Porém, até mesmo entre as mais avançadas tecnologias da radiologia digital existem diferentes equipamentos, cujo funcionamento é parecido, mas com algumas diferenças entre si.

Entre elas, a radiologia digital CR e DR, que são o mesmo exame, mas realizado com diferentes tecnologias: radiologia computadorizada (CR) e radiologia digital (DR). O tempo é o principal fator entre as duas, além da emissão de raios X e outras variáveis.

As vantagens da radiologia digital variam: enquanto a radiografia computadorizada apresenta seu resultado em uma chapa, a radiografia digital se mostra como uma das novas tecnologias a serviço do radiologista, já que o resultado é uma imagem digital.

O tempo para o resultado, diferentes níveis de emissão de raios X, bem como o custo também são pontos que merecem destaque e mais vantajosos quando o assunto é a radiologia digital.

Entenda melhor sobre as diferenças a seguir.

Radiologia digital CR

A radiologia digital CR precisa emitir um volume consideravelmente maior de raios X para que se obtenha um exame de imagem de boa qualidade, ao passo que a radiologia digital DR traz melhores opções de edição da imagem, o que demanda um volume menor de raios.

Também conhecida como radiologia indireta, os equipamentos possuem um chassis para receber a placa de fósforo digital sensível à radiação, onde as imagens são digitalizadas. Após a aplicação dos raios X, a placa recebe a imagem do paciente. Em seguida a placa precisa ser colocada em um leitor para que possa ser transferida para o computador.

Entre as vantagens desse tipo de radiologia digital, estão:

  • O CR é a primeira etapa para a adoção da tecnologia de imagem digital em muitos centros de imagem devido ao baixo custo exigido para a instalação inicial;
  • O sistema é compatível com a maioria de sistemas convencionais existentes;
  • O CR pode usar gavetas de tamanhos múltiplos, o que significa que o tamanho do detector pode ser selecionado, combinar o procedimento e aumentar a flexibilidade do posicionamento;
  • Quando uma placa for processada, a imagem seguinte pode ser adquirida na sequência rápida.

Radiologia digital DR

Já na radiologia digital DR ou direta, os equipamentos funcionam semelhante aos equipamentos indiretos, porém, não é preciso utilizar a placa digital e nem o leitor desta placa. Os raios x são capturados por uma placa de circuitos sensíveis à radiação, que gera automaticamente a imagem e envia diretamente ao computador.

Introduzida no final da década de 90, esse tipo de radiologia tem como fator principal a substituição do chassi eletrônico por um detector capaz de transmitir diretamente a um sistema digitalizador gráfico (CPU), gerando uma imagem para diagnóstico.

Este sistema elimina completamente o sistema de revelação seja por químicos ou scanners. Geralmente é utilizado apenas uma placa (chassi) 35 x 43 que possui uma bateria recarregável.

A tecnologia é o principal fator que torna a radiologia digital um procedimento seguro que possibilita maior precisão no diagnóstico e tomada de decisão por parte dos profissionais da saúde.

Neste sistema, ao invés de os raios-x serem absorvidos pelo filme radiográfico, como na radiologia convencional, são absorvidos por um sensor digital composto por uma placa de circuitos sensíveis à radiação, gerada a partir de um tubo padrão.

Neste momento, a energia absorvida se transforma em carga elétrica, que passa pelo registro, digitalização e quantificação em escala de cinza. A próxima etapa está relacionada ao uso de software que processa os dados brutos obtidos para transformá-los em uma imagem que possa ser utilizada para fins clínicos.

As imagens produzidas são armazenadas digitalmente junto aos dados do paciente, podendo ou não ser impressa como a radiografia tradicional ou apenas sendo usada no computador.

Além de visualizar as imagens, o profissional pode, ainda, manipulá-las para ajustar zoom, medir as escalas e até invertê-las dependendo da necessidade. A partir dessa análise detalhada que o laudo radiológico é emitido, trazendo as conclusões do médico quanto aos resultados do exame.

Qual a importância da radiologia digital para a radiologia?

A radiologia digital tem importância fundamental e evidente para a radiologia, tais como a agilidade nos resultados e o potencial de auxiliar o profissional na tomada de decisões para o tratamento.

Entre as vantagens, o ganho na qualidade de imagem é um dos diferenciais entre a radiologia convencional e a digital. Além disso, a radiologia digital permite o armazenamento dos dados de forma eletrônica ou em nuvem para que qualquer pessoa, de posse de login e senha, tenha acesso.

Uma vez que o ganho de qualidade, bem como a manipulação para análise seja um dos maiores ganhos, o paciente também leva vantagem nesse tipo de exame quando não há risco de ele ter que refazer o exame mais de uma vez.

Ainda, há a redução da exposição do paciente ao raio-x aparece entre os possíveis ganhos da radiografia digital, que se destaca ainda pela qualidade, nitidez e diferenciação de densidade das imagens geradas

Qual a diferença da radiologia convencional e digital?

médico mostrando paciente radiologia digital

Certamente a captura e o resultado das imagens da radiologia convencional e digital são as principais vantagens uma sobre a outra. A radiologia digital, portanto, é infinitamente superior em relação à nitidez, detalhes, contraste e a menor exposição do paciente à radiação.

Esta é uma vantagem importante tanto para os profissionais que manipulam os equipamentos, pois diminuem os riscos à saúde e, ainda, aumenta a assertividade nos diagnósticos.

Esta é uma das principais diferenças uma vez que os resultados da radiologia digital pode ser enviada diretamente aos pacientes que podem acessá-lo por meio de um login e senha, possibilitando maior agilidade e facilitando também o processo de diagnóstico.

Como já mencionado,  radiologia digital faz uso da tecnologia e emprega sensores que enviam as imagens diretamente para o computador, em que tudo é processado e direcionado para análise do médico radiologista.

A diferença está na forma como os raios atravessam o objeto (ou a parte do corpo) e são registrados, por meio de um filme com prata em sua composição. Essa película é queimada pelos raios que percorrem a área examinada, resultando nas imagens em tons acinzentados.

Já no raio-x digital, o uso de filmes radiológicos é dispensável, pois a tecnologia capta a radiação que transpassa a área examinada e a transforma em impulsos elétricos para a geração de imagens em pixels.

Quais as vantagens do sistema da Radiologia Digital?

Na prática, além da precisão do diagnóstico por meio da análise de imagens com maior qualidade, algumas vantagens da radiologia digital merecem destaque:

  • As imagens apresentam uma resolução de qualidade superior por serem digitais e auxiliam na análise do radiologista;
  • Os níveis de exposição à radiação ionizante são menores na obtenção de um raio-x digital, o que garante mais segurança ao profissional;
  • O raio-x digital é ecologicamente correto, uma vez que não há necessidade de usar filmes radiológicos, que dispensam o uso de produtos químicos.

A radiologia é uma área bastante ampla na medicina e ajuda os profissionais nas mais diversas frentes, tanto no diagnóstico e definição de tratamento, quanto na tomada de decisão em relação aos procedimentos aplicados.

A digitalização radiográfica inclui exames gerais e especializados como tomografia computadorizada, ressonância magnética, mamografia, densitometria óssea e medicina nuclear.

Além disso, em cada área existem uma série de outros exames complementares realizados pela radiologia digital, que pode ser útil para o diagnóstico de fraturas, como o raio-x contrastado, que faz uso de uma substância própria para ressaltar o contorno da área examinada.

Entre outros exames:

  • Gastrografia;
  • Colonografia;
  • Angiotomografia coronária;
  • Cintilografia;
  • PET/CT;
  • Ecografia tridimensional;
  • Ecodopler e ultrassonografia.

A radiologia digital está presente também em situações de diagnóstico e monitoramento de doenças, lesões e outras condições de saúde, inclusive câncer, patologias cerebrais e AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Como a radiologia digital contribui para a gestão?

médica analisando radiologia digital

A radiologia digital pode contribuir de diversas formas para a gestão de uma empresa. Abaixo listamos as principais delas.

Redução de custos

Apesar do preço elevado dos equipamentos e sensores digitais, esses dispositivos podem dispensar custos com reagentes químicos, mão de obra e sala de revelação, confirmando que a radiologia digital tem custo-benefício favorável.

Ou seja, o investimento inicial para o profissional é maior, entretanto,  em longo prazo, há um excelente retorno financeiro e diminuição de custos com os processos.

Melhora no armazenamento de dados

No processo analógico ou convencional, as chapas possuem um tamanho grande que dificulta o transporte do exame pelos pacientes e profissionais e facilitam a perda desses arquivos.

Já na radiologia digital, as imagens geradas são armazenadas com segurança no computador, podendo ser colocadas em prontuários eletrônicos em nuvem, o que fortalece as barreiras de proteção do documento e diminui riscos de extravio.

Agilidade na geração de imagens

No formato analógico, as imagens demoram mais para serem processadas e/ou reveladas e, ainda, precisam de agentes químicos no processo. Na radiologia digital, a imagem é gerada em segundos, sendo transmitida com velocidade para o computador. Isso otimiza a gestão hospitalar e aumenta a capacidade de atendimento do estabelecimento de saúde.

Sustentabilidade

Devido ao processo de revelação do material com o uso de reagentes químicos, o formato convencional de radiologia requer o descarte especializado e rigoroso, pois pode agredir o meio ambiente. Além disso, a chapa formada, quando já não é mais necessária, também precisa de um recolhimento especial, não podendo ser encaminhada para o lixo comum.

Desta forma, o descarte dos materiais de raios X convencional se torna caro e um tanto trabalhoso para os gestores de hospitais, além de gerar dificuldades para os pacientes descartarem seus exames já utilizados ou antigos.

Segurança no arquivamento

A radiologia digital permite, ainda, o armazenamento de grande quantidade de dados médicos e padronizar os protocolos, além de proporcionar a integração entre diferentes protocolos e linguagens.

Para os gestores, esse formato de exame possibilita também construir bancos de dados de modo mais confiável e seguro, viabilizando o acesso às informações de maneira simples e rápida e, ainda, cruzar informações do histórico do paciente facilitando a pesquisa de eventuais tratamentos anteriores.

A digitalização também proporciona a transmissão segura das imagens digitais que ficam armazenadas em bancos de dados, o que diminui o risco de perdas.

Conclusão

médica olhando radiologia digital

A radiologia no Brasil começou a ser  implementada no início do século XXI e, com o passar do tempo, os sistemas foram sendo aprimorados a fim de contribuir para a área e para a qualidade das imagens.

Apesar do custo para a implementação de um sistema de radiologia ser relativamente alto, o custo-benefício está diretamente ligado às vantagens proporcionadas por ele, logo o investimento passa a levar bons resultados financeiros para a clínica.

Depois de entender as principais vantagens da radiologia digital é visível que a ferramenta é útil para tornar o trabalho dos profissionais de saúde mais ágil e seguro. Portanto, ao aplicar o formato digital é possível que o ganho tanto para o gestor de saúde quanto para o paciente seja cada vez mais eficaz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *