Bulário: como funciona o bulário eletrônico da Anvisa e os benefícios

bulario farmaceutica tablet
Compartilhe:

Antes de mais nada, eu preciso perguntar: médicos vocês têm o hábito de ler o bulário? E você paciente, tem o costume de conferir as bulas dos medicamentos que usa?

O bulário traz muitos benefícios tanto para o médico quanto para o paciente. Afinal, a bula é aquele documento que pode até nos dar uma “preguiça” de ler, mas que é indispensável.

É a bula que dará todas as informações necessárias sobre os remédios, para que você, médico, possa passar a orientação correta e garantir o tratamento adequado dos seus pacientes.

Já o paciente consegue, ao ler a bula, evitar possíveis efeitos adversos, principalmente no que diz respeito ao uso abusivo.

Todo medicamento tem sua bula, até mesmo aquele que você comprou apenas a cartela na farmácia ou outro estabelecimento.

Pensando na importância das bulas de medicamentos, que foram criadas para  que as pessoas evitem erros na hora de usar os remédios e possam fazer os tratamentos de forma adequada, trazemos neste artigo informações úteis a respeito deste documento e destacamos os seus muitos benefícios, entre outros pontos.

Confira abaixo!

O que significa um bulário?

bulario senhora segurando remedio

O bulário é um guia de bulas destinadas aos pacientes e você pode encontrá-lo tanto em papel quanto em sites na Internet, incluindo o próprio site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Assim como no bulário impresso, todas as informações são separadas por categorias. Além disso, é possível solicitar revisões e solicitações de medicamentos de forma rápida e prática.

Mas vale destacar que a principal vantagem do online é justamente a rapidez e praticidade.  É possível, por exemplo, favoritar os mais utilizados e conferir o histórico de pesquisa.

O que é uma bula?

A bula é um documento legal sanitário que todo medicamento tem, mesmo aqueles que você costuma comprar apenas as cartelas fora da caixa, basta pedir a farmácia ou qualquer outro estabelecimento que você esteja comprando.

Em geral, a bula é o principal instrumento que permite ao paciente saber com exatidão como usar e como evitar riscos do consumo do medicamento prescrito pelo médico ou cirurgião-dentista.

Ou seja, este papelzinho que encontramos  em todos os medicamentos, serve para obter informações e orientações sobre determinados medicamentos e ajuda no uso correto e eficaz do remédio, evitando assim, possíveis reações adversas mais graves.

A bula é divida em dois tipos:

  • Bula para o Paciente: esta bula é destinada ao paciente que irá usar o medicamento. Por isso, ela possui termos mais acessíveis e diretos para que todos possam compreender sem nenhum problema.
  • Bula para o Profissional da Saúde: já está bula, por ser voltada aos profissionais da área da saúde, possui termos mais técnicos e informações mais complexas sobre determinado medicamento.

Vale destacar que desde setembro de 2009 temos a resolução RDC nº 47,  que estabelece regras para elaboração, harmonização, atualização, publicação e disponibilização de bulas de medicamentos para pacientes e para profissionais de saúde.

Com esta resolução, os laboratórios farmacêuticos são obrigados a preparar os dois tipos de bulas, uma para o paciente e outra para o profissional da saúde, e em ambas as informações passadas precisam ser diretas, com uma linguagem objetiva e conteúdos padronizados.

Geralmente, nas bulas encontramos informações sobre prescrição, preparação, administração, advertência, entre outras orientações importantes para o uso seguro e eficácia do tratamento.

Outra questão importante a se falar é que existem oito regras para ter uma redação clara na bula de medicamentos, das quais, podemos citar:

  • Uso de frases curtas no caso de instruções longas e complicadas;
  • Uso de voz ativa sempre que adequado;
  • Utilização de verbos em vez de nomes nas frases;
  • É preciso remover os termos redundantes;
  • Uso de linguagem comum, sempre que possível para facilitar o entendimento;
  • É preferível a utilização de palavras e termos específicos e concretos;
  • O uso de palavras e termos gerais como estratégia é também uma regra;
  • Evitar as frases subordinadas/coordenadas, ou seja,  frases complexas e indiretas.

Além destas regras acima que auxiliam na composição de uma bula legível e compreensível ao leigo, há outras que ajudam na compreensão do conteúdo como: evitar nomes compostos, ser direto, estar atento a pontuação, uso de caixa alta e negrito para as perguntas, entre outras.

As bulas de medicamentos destinadas aos pacientes ainda devem conter três partes: identificação do medicamento, informações ao paciente e Dizeres Legais.

Como as bulas costumam ser atualizadas, alguns medicamentos podem ter mais de uma bula tanto para o paciente quanto para o profissional e é preciso estar atento a isso para pegar as informações atualizadas.

O que é uma bula padrão?

A bula padrão pode ser definida como um padrão de informações para as bulas de medicamentos específicos, fitoterápicos, genéricos e similares, das quais, os textos são publicados no Bulário Eletrônico.

Em relação aos medicamentos específicos e fitoterápicos, estas bulas são elaboradas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Já para os medicamentos genéricos e similares, estas bulas padrão são as bulas dos remédios eleitos como um medicamento de referência.

Vale ressaltar que as bulas de medicamentos genéricos e similares, que possuem o mesmo princípio ativo de um medicamento de referência, podem se diferenciar em aspectos bem pontuais da bula desse remédio.

Podemos citar: composição do medicamento, identificação do medicamento, prazo de validade, dizeres legais, entre outros itens específicos de cada produto.

As demais informações precisam estar de acordo com as respectivas bulas padrão, ou seja, com a bula do medicamento de referência.

Para que serve um bulário?

bulario prateleira remedios

Como vimos, o bulário serve como um guia para os pacientes, pois tanto o impresso quanto o eletrônico reúnem todas as informações importantes sobre as bulas dos medicamentos comercializados no Brasil.

Uma facilidade é poder acessá-lo no próprio site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que como no impresso, tem tudo separado por categorias.

Mas porque acessar um bulário? Ele irá te ajudar a entender as bulas de remédios que você irá tomar, evitando possíveis erros no tratamento e reações adversas.

Quais os benefícios do bulário?

bulario paciente remedio mao

Como podemos notar, o bulário é um ótimo guia para tanto para os pacientes quanto para os médicos.

Através dele, os profissionais da saúde podem orientar os seus pacientes, a fim de fazê-los entender o que estão tomando e como proceder os tratamentos de forma adequada.

Fora isso, o bulário ajuda os profissionais a realizarem um atendimento rápido e prático, passando a melhor orientação ao paciente e evitando possíveis problemas que possam vir a ocorrer com o uso inadequado de remédios.

Através do bulário, o profissional pode acessar além da sua bula, a bula direcionada ao paciente e isso garante uma orientação mais clara e objetiva, visto que esta bula não possui termos técnicos.

Há também os aplicativos de bula online (ProDoctor Medicamentos, BulasMed, Medicamentos SUS, Yellowbook, entre outros) e o próprio site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Com esses aplicativos abertos para profissionais da saúde e população em geral, é possível acessar as bulas em alguns cliques, com uma linguagem acessível e usabilidade simplificada.

Como elaborar um bulário?

bulario paciente remedio

Agora que você já sabe o que é bula, bula-padrão, o que significa bulário, para que serve e seus benefícios. Sem dúvidas deve estar se perguntando como você pode elaborar este documento, certo?

Então fique atento às dicas abaixo!

Para elaborar um bulário é importante prestar atenção em alguns detalhes, que contribuem para otimizar a rotina médica. Veja quais são abaixo.

  • Filtragem de informações:

Ao prescrever remédios, o médico deve ter muita atenção quanto às restrições do paciente, como alguma condição de saúde específica (gravidez, alergias, doenças, etc) ou ainda pelo uso de medicamentos diários.

Ter este conhecimento é essencial para evitar efeitos colaterais graves ou interações entre medicamentos que possam diminuir o efeito das substâncias, prejudicando o tratamento.

No bulário online, o médico poderá levar essas informações em consideração e realizar uma filtragem direta no sistema. Com isso, o tratamento do paciente pode ser orientado da melhor forma, garantindo sua segurança e também agilidade no atendimento.

  • Conteúdos informativos:

Fora as informações particulares de cada medicamento, ele também disponibiliza conteúdos voltados para a educação em saúde, considerando que grande parte dos brasileiros tem o hábito de se automedicar.

Este documento ainda traz informações úteis sobre a legislação específica em torno do tema e  sites de interesse na área de saúde.

Vale ressaltar que existem regras para ter uma redação clara na bula de medicamentos.

O que é bulário eletrônico da Anvisa?

bulario medico segurando remedio

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) lançou o seu próprio bulário eletrônico com um banco de dados que contém mais de 7 mil medicamentos cadastrados.

O objetivo é facilitar o acesso rápido e gratuito pela população e profissional de saúde às bases de dados das bulas de medicamentos.

Ou seja, todos os dados podem ser acessados por profissionais da área da saúde e pela população em geral, o que ajuda muito a se obter informações importantes e evitar problemas.

Por exemplo, se você acabou perdendo a bula de determinado medicamento e precisa de informações a respeito do remédio, antes de tomá-lo, o bulário eletrônico da Anvisa é a opção.

No site você encontra o bulário eletrônico de todos os medicamentos fabricados no Brasil. Além disso, disponibiliza conteúdo para educação em saúde, legislação específica sobre o assunto e endereços eletrônicos de interesse na área de saúde.

Como acessar o bulário eletrônico?

Para acessar o bulário eletrônico, você deve acessar o portal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e, na parte de consultas, vá em documentos e, em seguida, clique em bulário eletrônico. Após este processo, é só preencher o formulário com as informações solicitadas, tais como:

  • O nome do medicamento;
  • Número de Registro:
  • Número do expediente da bula vigente;
  • Selecionar a categoria regulatória (biológico, dinamizado, específico, fitoterápico, genérico, novo, produto de terapia avançada, radiofármaco e similar);
  • Colocar o nome da empresa;
  • Selecionar o período de publicação.

E pronto! Basta clicar em consultar e você será direcionado ao bulário eletrônico.

Vale destacar que são mais de 7 mil medicamentos cadastrados no site, além da possibilidade de acessar aplicativos que possuem o bulário eletrônico.

Relação entre o bulário eletrônico e prescrição online

Cada vez mais a Medicina tem avançado e as ferramentas desenvolvidas para os profissionais da área da saúde representam este avanço e são um ganho para a área médica.

E sim, as versões eletrônicas de bulário e prescrição dos pacientes já são uma realidade nos consultórios médicos e não é para menos.

Afinal, são muitos os benefícios que eles fornecem: maior rapidez, praticidade e segurança ao atendimento, no que se refere aos tratamentos medicamentosos.

Já quando falamos de receita digital ou prescrição eletrônica, estamos nos referindo a uma “receita médica virtual”. Ou seja, uma prescrição online originada em uma consulta médica, que pode ser enviada em arquivo eletrônico (extensão pdf, por exemplo) ao paciente e às farmácias.

É uma grande facilidade, que otimiza o tempo de ambos (médico e paciente), pois tudo pode ser feito de forma virtual.

No entanto, é importante dizer que existem alguns critérios que precisam ser observados para que a prescrição eletrônica, assinada digitalmente, tenha sua autenticidade e veracidade comprovadas.

A assinatura digital deve possuir certificação de Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil) para poder ser utilizada nas receitas de controle especial e nas prescrições de antimicrobianos.

Dessa forma, as farmácias e drogarias que disponham de recurso para realizar a consulta ao original em formato eletrônico podem considerar o documento válido.

Por que usar o bulário em seu consultório?

bulario medico remedio paciente

A tecnologia trouxe uma série de vantagens para a área da saúde, desde equipamentos modernos até recursos que otimizam a gestão hospitalar e agilizam os atendimentos.

E entre uma dessas vantagens, podemos citar o bulário online, uma das soluções que chegou para simplificar o dia a dia de clínicas e consultórios médicos.

Mas afinal, porque aderir a esta ferramenta? O principal motivo é que usando este recurso, você pode reduzir o tempo de suas consultas, pois ele tem o objetivo de trazer mais praticidade e rapidez aos atendimentos.

Para usar a bula, o profissional precisa acessar a informação de forma rápida, a fim de não prolongar a consulta. Dessa forma, o médico colabora para a agilidade dos trabalhos e também para a imagem da clínica/consultório com relação à demora nos atendimentos.

O segundo ponto é que o bulário eletrônico pode ajudar o médico a passar a orientação de forma correta aos pacientes quanto a utilização do remédio.

Um bom exemplo a citar neste caso é se o medicamento deve ser administrado próximo de uma refeição ou em jejum, se deve ser tomado de manhã ou à noite, se há um horário específico para tomá-lo, entre outros pontos.

Além disso, ele traz alertas importantes, tais como: se pode haver interação com outro medicamento que o paciente já utiliza de forma habitual ou se isso trará riscos, potencializará o tratamento ou até cortar o efeito da dose.

Desta forma, o médico está habilitado e seguro para prescrever de forma correta.

Conclusão

bulario medica segurando remedios

A tecnologia veio para facilitar o nosso dia a dia e, assim como em outras áreas, no âmbito da Medicina ela não deixou de avançar e nos trazer cada vez mais soluções que otimizam e qualificam ainda mais os atendimentos, ajudam na prevenção e facilitam na adequação de diagnósticos e tratamentos.

A bula de medicamento é um importantíssimo documento que ajuda tanto o paciente quanto o médico a entender sobre o medicamento para que seu uso seja feito de forma correta, evitando possíveis reações adversas mais graves ou até mesmo a ineficácia.

E tendo em vista a inúmera quantidade de medicamentos e bulas, o bulário surge como um guia para que os pacientes e profissionais não se percam.

Não é à toa que este documento está presente em todos os remédios, até mesmo aqueles que temos o costume de comprar só a cartela (sem a caixa) em farmácias ou outros estabelecimentos.

Neste caso, é indicado que você peça a bula do medicamento comprado para o vendedor/farmacêutico.

E o bulário eletrônico, por sua vez, faz parte da evolução, presente em aplicativos e até mesmo no próprio site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com mais de 7 mil medicamentos cadastrados, trata-se de uma versão  eletrônica das tradicionais bulas em papel que acompanham os remédios.

O seu objetivo é facilitar o acesso rápido e gratuito pela população e profissional de saúde às bases de dados das bulas de medicamentos.

Ou seja, todos os dados podem ser acessados por profissionais da área da saúde e pela população em geral, o que ajuda muito a se obter informações importantes e evitar problemas.

Por exemplo, se você acabou perdendo a bula de determinado medicamento e precisa de informações a respeito do remédio, antes de tomá-lo, o bulário eletrônico da Anvisa é a opção.

Aqui trouxemos não só o seu significado e objetivo, mas também seus benefícios e vantagens de se utilizar nas clínicas, sua forma de elaboração e itens presentes, sua relação com prescrição médica, entre outros pontos.

Quer saber mais sobre este tema e a área da saúde? Acesse o blog da Sinaxys.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

medico sinaxys

Encontre as melhores vagas de emprego na área da saúde.